Polícia investiga se incêndio foi criminoso
    A polícia investiga se o incêndio no Hotel Park Plaza, em São Bernardo do Campo, no ABC, na tarde desta segunda-feira (8), foi criminoso. Um perito disse ter encontrado indícios de que as chamas foram provocadas propositalmente, como informou o Bom Dia São Paulo desta terça (9). A suspeita consta no boletim de ocorrência. A hipótese de curto-circuito também foi levantada.

A rede Palm Leaf de hotéis, proprietária do Park Plaza Hotel, afirmou, em nota, que os funcionários tomaram as medidas de emergência cabíveis. Os 47 hóspedes ocupavam o prédio na hora do incidente foram hospedados em outros hotéis da rede na Grande São Paulo.

A causa do incêndio só poderá ser apontada pela perícia, que já começou a ser feita nesta terça-feira. O edifício, que fica na Avenida das Nações Unidas, no Centro de São Bernardo do Campo, permaneceu isolado durante toda a noite à espera da Polícia Técnica.

Há marcas de fumaça em vários apartamentos. Porém, apenas três quartos – um no 5º e dois no 7º andar- ficaram destruídos. Os quartos funcionavam como depósitos provisórios. O Bom Dia São Paulo informou que seis ou sete pessoas tiveram intoxicação leve por causa da fumaça.

O Park Plaza Hotel, que tem mais de 30 anos, passava por uma reforma. Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Roberto Cunha, o prédio não tinha o auto de vistoria da corporação. “Essa é a primeira informação”, afirmou.

O fogo demorou cerca de duas horas para ser controlado. As vias no entorno foram interditadas para o trabalho de 82 bombeiros em 26 carros da corporação. Os hóspedes e os funcionários foram retirados. O caso foi registrado 1º Distrito Policial de São Bernardo do Campo.