O abrigo em chamas
   Um grande navio naufragou em alto mar. O único sobrevivente, conseguiu agarrar-se aos destroços, que chegaram boiando até terra firme, em uma pequena ilha desabitada e fora de qualquer rota de navegação. Ele agradeceu a Deus por estar vivo, mas já sabia dos desafios que viriam pela frente.
Com muita dificuldade, usando restos dos destroços do navio, ele conseguiu montar um pequeno abrigo para se proteger do sol, da chuva e de animais, agradecendo mais uma vez por sua boa sorte.
Nos dias seguintes, a cada alimento que conseguia caçar ou colher, ele agradecia a Deus.
No entanto, um dia, quando voltava de um passeio pela mata, encontrou seu abrigo em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça.
Terrivelmente desesperado, ele se revoltou. Chorou e gritou aos céus:
– O pior aconteceu! Perdi tudo! Deus, por que fizeste isso comigo?
Chorou tanto que, profundamente cansado, adormeceu ao relento.
No dia seguinte, bem cedo, foi despertado pelo som de uma pequena embarcação que se aproximava. Um grupo de pescadores desceu do barco e foi em sua direção:
– Viemos resgatá-lo - disseram.
– Como souberam que eu estava aqui? Perguntou ele.
– Nós vimos seu sinal de fumaça!
Moral da história: às vezes, é comum nos sentirmos desencorajados e até desesperados quando as coisas vão mal. Mas busque sempre enxergar os acontecimentos por outro ponto de vista. Como diz a sabedoria popular, “há males que vêm para o bem.”
Compartilhei este conhecido exemplo, para refletirmos sobre seu ensinamento.
Paz e Alegria,
Carlos Hilsdorf
Página Oficial: Carlos Hilsdorf